Designação do projeto: Progredir na cadeia de valor do negócio pela via da autonomia, digitalização e sustentabilidade dos processos

Código do projeto: NORTE-06-38D7-FEDER-001675

Objetivo Principal: Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores

Região de Intervenção: Norte

Entidade beneficiária: Formas de Mestre, Lda.

Data de aprovação: 19-05-2022
Data de início: 14-10-2021
Data de conclusão: 13-04-2022
Custo total elegível: 214 149,58€
Apoio financeiro da União Europeia: FEDER – 96 367,31€

Síntese do projeto

A Formas de Mestre, Lda. pretende com o presente projeto dotar-se dos equipamentos e recursos humanos necessários para garantir autonomia na obtenção da matéria-prima necessária (granito) para o incremento esperado do nível de produção associados à expansão da atividade da empresa nos mercados internacionais. Pretende fazê-lo utilizando os processos tecnologicamente mais avançados disponíveis no setor, procurando competir através da minimização de riscos de segurança e de impacto ambiental e promovendo a sustentabilidade dos processos produtivos.
Pretende-se ainda uma estrutura organizacional eficiente, que valorize a imagem da empresa perante os clientes, implementando um sistema de gestão de qualidade certificado e totalmente desmaterializado e novos métodos de comunicar com o mercado, através de criação de um website dinâmico de apoio ao processo de expansão comercial (e internacionalização) do negócio.

Os objetivos gerais do projeto passam pelo reforço da competitividade da Formas de Mestre e visam o seguinte:

– Progredir na cadeia de valor do negócio, quer a montante quer a jusante;
– Estimular melhorias de produtividade;
– Incrementar a agilidade organizacional e eficiência da gestão;
– Orientar a atividade por critérios de sustentabilidade.

O presente projeto será fundamental para a evolução da Formas de Mestre, não só pela aquisição de tecnologias de fabrico essenciais ao aumento da competitividade e progressão na cadeia de valor do negócio, como, também, pela aposta na implementação de SGQ, na digitalização de processos e na sustentabilidade (economia circular e transição energética), imprescindíveis à internacionalização da empresa.